O Que Fortalece Você?

Maria Clara Whitaker

Coach e CEO da VITAMINA

De longe, a queixa mais frequente trazida por clientes no início do coaching é: “Não estou satisfeito com minha carreira; quero algo que me satisfaça.” Sério, se eu recebesse R$ 1,00 cada vez que me falam isso... Bem, digamos que daria pra pagar algumas contas.

Embora essa queixa seja legítima – muitas pessoas se veem em trabalhos que satisfazem primordialmente às empresas que as contrataram – em 90% dos casos ela revela uma insatisfação ainda maior: a de não ter vivido os seus sonhos plenamente.

Veja bem: muitas vezes abdicamos daquilo que nos fortalece em favor das demandas de outros. Isso é uma negociação constante e normal que fazemos no convívio social. O problema? Quando nos habituamos a constantemente evitar a encheção alheia fazendo o que é legal pros outros, e esquecendo-nos de nós mesmos. Daí é um rápido pulo para  enterrarmos por completo a nossa missão de vida, o nosso sonho dourado, e essa é a receita infalível para se viver uma vida mediana, infeliz, e coalhada de gastrites e insônias.

Que tal então reconquistarmos aquilo que fortalece você? Acredite, isso é mais factível do que você imagina. Saiba por onde começar:

  1. Encontre um espaço tranquilo em que você possa ter alguns momentos para você mesmo. A ideia é não ter ninguém por perto que possa lhe fazer sugestões ou críticas. Afinal de contas, o sonho é SEU, certo?
  2. Pense em um ou mais momentos da sua vida nos quais você tenha se sentido plenamente realizado, forte, pleno. O que você estava fazendo? Como você se sentia?
  3. Em seguida, anote os seus pensamentos: as ações e os sentimentos.
  4. Procure agora encontrar os denominadores comuns nas suas anotações. Isto nos mostrará alguns de seus valores. Escape do senso comum, pois é aqui que a coisa começa a ficar surpreendente. Sair para a balada, por exemplo, para alguns pode ser fortalecedor por causa da atividade física; para outros, pelo contato com pessoas, ou pela imersão na música, ou por conhecer cada vez mais lugares descolados. O que for.
  5. Agora, a pergunta mais difícil: em uma escala de 1 a 10, o quanto você está honrando esses valores na sua vida agora?

Um coachee certa vez me mostrou o seu gigantesco acervo de vídeos. Era uma sala inteira com inúmeras estantes e intermináveis filmes, clipes, documentários, etc. Fui apresentada também ao sistema de classificação e busca que ele havia desenvolvido: por roteirista, ator, ano, estilo, diretor, e por aí vai. Os amigos salivavam por convites para assistir aos filmes desse rico acervo, mas nas raras ocasiões em que isso acontecia, eram frustrados ao se deparar com uma minúscula TV de tubo, muito aquém das expectativas geradas. Haveria quiçá um refrigerante morno.

Descobrimos, após algumas conversas, que, ao contrário do esperado, o que dava prazer a esse coachee não eram os filmes, ou ter milhares de itens no seu acervo, nem mesmo receber os amigos em casa – ele preferia encontrá-los em bares. O que lhe dava tesão (pasmem) era catalogar as coisas. Poderiam ser filmes ou, sei lá, livros. Ou remédios. Ou sites interessantes. De fato, começou a explorar as possibilidades de se catalogar coisas online, descobriu que era possível se ganhar dinheiro com aquilo que lhe dava prazer, e hoje comanda a curadoria de mídia de uma importante empresa mundial de Internet. Está feliz da vida.

Saiba: este é apenas o primeiro passo dentre muitos para fazer você viver uma vida que seja vitaminada e que faça sentido para você. O caminho pode parecer desconfortável no início; isso é característico de quando nos tiramos do marasmo da Zona de Conforto. Garanto, porém, que os frutos são deliciosos, a começar pela realização de que é possível, sim, ter uma vida recompensadora.

Vamos lá?

Veja Também:

Do Que Você Se Arrependeria?

A Tragédia dos Treinamentos

 

Este texto pode ser reproduzido pela Emprego e Carreira, o blog da Monster Brasil, desde que citada a autoria de Maria Clara Whitaker, da VITAMINA.

 

 

 

blog comments powered by Disqus