Perguntas Inusitadas em Entrevistas de Trabalho

Maria Clara Whitaker

Coach e CEO da VITAMINA

Está comprovado: entrevistas de trabalho tem sido muito semelhantes entre si. Estima-se que cerca de 70% delas sigam uma mesma fórmula:

  • Um aperto de mão;
  • Um “Fale-me sobre você,” seguido de uma narrativa sobre aquilo que já está escrito no CV (para aqueles que ainda não leram este artigo sobre como responder a esta pergunta);
  • Alguma coisa sobre as suas competências e fraquezas;
  • Um breve intercâmbio sobre o trabalho em si;
  • Algumas palavras sobre os próximos passos;
  • Beijo e tchau.

Sejamos francos: isso é repetitivo e está ficando cada vez mais ineficiente. Para driblar isso, as empresas tem apostado cada vez mais em processos de seleção inusitados. Essa estratégia faz sentido, porque em vez de passar pelo cansativo ritual do “Você é inovador / organizado / whatever?  Sim, eu sou”,  esses novos processos colocam o candidato em situações de alta pressão nas quais ele poderá, de fato, demonstrar a sua capacidade de inovação / organização / whatever. Trata-se de novas técnicas de avaliação de talentos.

Veja aqui alguns exemplos reais de perguntas inusitadas em entrevistas de emprego, e saiba o que fazer com elas.

O objetivo desta pergunta é investigar o seu estilo de trabalho e o encaixe na equipe. Pode ser que você esteja sendo entrevistado para complementar um time onde já há ninjas demais, e onde é preciso ter um pouco mais da esculhambação do pirata. Vai saber? Escolha o que mais lhe apetecer de verdade, e diga por quê.

#SPOILER: não dá pra saber com precisão quantas janelas há em São Paulo, ou vacas no Canadá, ou quantas pessoas já viveram na Terra, ou seja lá qual for a variante desta questão.  Ela não foi feita para você fornecer a resposta exata, e sim para verificar o seu processo de solução de problemas. Pense bem, e mostre o seu gingado. Só não responda “Ah, sei lá, um monte.”

Esta veio da Amazon. Sabe aquela sua idéia maluca que faria você ganhar rios de dinheiro se você apenas tivesse uma injeção inicial de capital? Agora é a hora de vender muito bem esse peixe. Esta pergunta é ótima para ver como anda o seu empreendedorismo, ou seja: a capacidade de ter ótimas ideias inovadoras e de bolar e executar o passo a passo para concretizá-las. IMPORTANTE: favor não pôr os pés na Amazon sem antes se informar sobre quem é Jeff Bezos; idem outras empresas e seus respectivos figurões!

Vamos concordar que não dá pra antecipar tudo o que vai acontecer no dia a dia da empresa. Às vezes aparecem uns pepinos que exigem muito sangue frio e jogo de cintura. Esta pergunta põe em cheque a sua capacidade de improvisação, sua autoconfiança e sua desenvoltura. Aqui vale tudo: cantar sua música favorita, contar uma piada, fazer um truque de mágica, qualquer coisa interessante que você conheça e que se divirta fazendo.

Esta veio da PriceWaterhouseCoopers. É uma armadilha, cuidado! Pode parecer que esta pergunta visa verificar para quais lugares você já viajou, e é mesmo. Só que ela também é uma forma de ver se você consegue adaptar um produto ou serviço ao cliente. Imagine que a viagem mais legal que você já fez na sua vida foi para surfar aquelas ondas gigantes do Havaí. O seu recrutador é um senhor de bengala com idade para ser o irmão mais velho do seu pai. Sua viagem é a melhor viagem pra ele? O melhor é perguntar o que o recrutador gosta de fazer, e partir daí.

Imagine um candidato que tem na sua geladeira dezenas de potinhos com sobras de alimentos de refeições passadas. Na geladeira do segundo candidato, há uma caixa de comida chinesa e uma garrafa de água mineral. Na do terceiro, várias cervejas premium, salmão defumado, um bolo de chocolate e, inexplicavelmente, o controle remoto da TV. O que é que cada uma dessas geladeiras diz sobre o estilo de vida e a capacidade de organização e planejamento de seus donos?

Uma das habilidades mais importantes que qualquer profissional deve ter é a de dar um feedback claro, construtivo e baseado em fatos, particularmente quando direcionado a figuras de poder. Respire fundo, e pense em um momento da entrevista em que o recrutador poderia ter sido melhor, em outro no qual ele brilhou, conte os dois pra ele, e dê uma nota honesta. Mantendo sempre o bom senso de evitar ofender o entrevistador (pelAMOR!), não se preocupe em tentar agradá-lo, pois o que está sendo medido aqui não é a sua capacidade de bajulação.

Lembre-se: os recrutadores curtem candidatos que se destacam dos demais através dos seus talentos e do seu carisma. Aqui, vale a máxima “Seja você mesmo” porque acredite: você será mais feliz se encontrar uma posição que tenha a ver com seu estilo. Sobretudo, você tem qualidades únicas e preciosas para determinados cargos e circunstâncias. O segredo está em entender quais são.

Fontes: HuffingtonPost.com , Glassdoor.com , attyinglishms.hubpages.com

Veja Também:

Virtudes e Defeitos

Alerta: 6 Sinais de que Este Emprego Será um Pesadelo

 

 

 

 

 

 

Este texto pode ser reproduzido pelo Blog do Vagas.com.br, desde que citada a autoria de Maria Clara Whitaker, da VITAMINA.

blog comments powered by Disqus