Perguntas Inevitáveis e Respostas Certeiras em Entrevistas de Emprego

Maria Clara Whitaker

Coach e CEO da VITAMINA

Parabéns, você conseguiu com que o seu currículo fosse notado, e passou para a próxima etapa: a primeira entrevista de emprego. Saiba quais são as perguntas mais frequentes que os entrevistadores costumam fazer, o que evitar ao respondê-las, e no que apostar para se sair bem.

“Fale-me um pouco sobre você.”

Esta pergunta serve para quebrar o gelo e para ver como você improvisa em situações menos estruturadas. É também uma das primeiras e mais importantes oportunidades para causar uma boa impressão a seu respeito. Use este momento para projetar uma imagem positiva sobre você!

EVITE:

  • “Ah, sei lá... O que você quer saber?”

O que parece uma manobra para estudar melhor o seu entrevistador acaba demonstrando insegurança, evasão e falta de preparo para a entrevista.

  • “Bom, eu sou um (___formação universitária___), tenho XX anos, trabalho em uma empresa de (___emprego atual___).”

Ai, que tédio! A pessoa que está na sua frente já leu o seu currículo; você não precisa repetir o que está lá.

  • “No meu tempo livre, curto minha família, meus amigos, cinema e leitura.”

Quatro das diversões mais seguras que você poderia citar. Isto não fala nada a seu respeito que poderia lhe diferenciar.

APOSTE:

  • “Sou um aventureiro/detetive/domador de leões (___ou qualquer descrição alternativa sobre o que você faz___) que adora envolver os outros nos desafios/solucionar problemas insolúveis/testar novas tecnologias (___ou qualquer talento que você tenha QUE SEJA RELEVANTE PARA A EMPRESA___) e que evita a qualquer custo tomar decisões sem ter todas as informações antes/ situações de rotina/estourar o prazo de projetos (___ ou qualquer coisa que te irrite e que possa ser UM TRUNFO PARA A EMPRESA___).”

Este é o primeiro gancho para você prender a atenção de seu entrevistador. Não perca esta chance.

  • “Gosto de cinema amador e pesquiso novos cineastas.” ou “Gosto de literatura contemporânea, e de vez em quando escrevo algumas crônicas.”

Bem diferente de simplesmente curtir cinema e leitura, não é mesmo? Aqui, temos uma pessoa que nutre as atividades que lhe dão prazer. Isso faz de você uma pessoa interessante, multidimensional, com vida própria. Não se trata de uma criatura lesmóide que trabalha de dia e depois vegeta em casa. Ou no cinema do shopping.

“O que você acha que poderia contribuir para a nossa empresa?”

Este é o momento para você demonstrar, antes de mais nada, confiança nas suas competências específicas e, sobretudo, o quanto você conhece a empresa em questão.

EVITE:

  • “Bom, eu sou uma pessoa trabalhadora, que se esforça muito e que procura uma oportunidade nova.”

“Genérico” define, não é mesmo? Este tipo de resposta decorre da mania de humildade que muitas pessoas têm. Aos olhos do entrevistador, aqui temos uma pessoa que não diz nada, apenas faz o que lhe é mandado. No futuro, se transformará em um daqueles funcionários que são apenas um número.

  • “Vocês trabalham com computadores, não é? (___dito para uma empresa de soluções de TI para inteligência de negócios___) Então, eu conheço Word, Excel e Power Point.”

Filhote, TODO MUNDO hoje em dia conhece esses três programas. É o tipo de coisa que nem vale mais a pena ter no currículo. E, por favor, senta uma meia horinha antes para entender as atividades da empresa para a qual você está se candidatando, está bem?

APOSTE:

  • “Eu sei que a sua empresa nos próximos anos apostará em tecnologias móveis/conquista do mercado/retenção de clientes (___ou qualquer coisa importante sobre a empresa que você tenha pesquisado anteriormente___) e eu tenho bastante conhecimento/experiência em (___exatamente aquilo que a empresa precisará___). Por exemplo, (___insira aqui algum case de sucesso no qual você tenha sido diretamente envolvido, e quais os resultados concretos que você gerou – se possível, com números___).”

Grave isto na sua cabeça: a pesquisa prévia sobre a empresa e o seu negócio é IMPERATIVA. Igualmente importante: você deve conhecer aquilo no qual você é bom, e como isso ajudará o seu futuro empregador. Nada de falsa modéstia aqui, por favor.

 

“Você tem alguma pergunta que gostaria de me fazer?”

Lembre-se que, ao contrário do que muitos pensam, a entrevista de emprego é uma via de duas mãos. Você também precisa saber como é o trabalho, e se a empresa é certa para você.

EVITE:

  • “Não, não tenho.”

Indica falta de envolvimento por parte do entrevistado, além de uma total ausência de ousadia e imaginação. Você CERTAMENTE tem dúvidas. Vamos lá, apresente-as!

  • “Sim. Quanto paga?”

Se esta for a primeira entrevista em todo um processo, é cedo demais para se discutir salários. Você tem que compreender direitinho as condições de trabalho, as horas extra, o que é esperado de você, quais os benefícios. Fazer esta pergunta a esta altura do campeonato demonstra amor apenas ao dinheiro, e não ao negócio e às atividades que você exerceria.

APOSTE:

  • “Na sua opinião, quais os maiores desafios enfrentados por funcionários da sua empresa?”

Esta pergunta abre as portas para que o próprio entrevistador se expresse, e para que seja honesto quanto às dificuldades que ele mesmo encontra. De quebra, faz de você uma pessoa assertiva, que vai atrás de informações importantes, em vez de ser apenas um receptor passivo do que a maré lhe trouxer.

  • “Como são as perspectivas de desenvolvimento de carreira dentro da sua empresa?”

Além de projetar você como um profissional empenhado, esta pergunta demonstra seu interesse em entrar e ficar na empresa por um bom tempo, o que transmite segurança ao empregador. Fique de olho, contudo, na resposta. Será um bom sinal se o entrevistador descrever programas estruturados de evolução de carreira já estabelecidos na organização. Fique esperto se ele lhe der uma resposta vaga, pois isto pode indicar estratégias menos sólidas para desenvolver e reter os talentos da empresa...


Veja Também:

Perguntas Inusitadas em Entrevistas de Trabalho

As 5 Frases Mais Conuns de Quem deveria Fazer um Coaching

 

 

Este texto pode ser reproduzido pela Emprego e Carreira, o blog da Monster Brasil, desde que citada a autoria de Maria Clara Whitaker, da VITAMINA.

 

 

 

blog comments powered by Disqus